quarta-feira, 19 de abril de 2017

Poema para te acordar


meu bem já te disse tanto 
que agora fico no meu canto
em silêncio danço 
sem mais querer te encontrar
no entanto é de repente 
que me apareces
e sem querer me despes 
de tudo que eu pensei realidade
e então do nada desapareces 
como se só eu estivesse
sem mais ninguém a me despir
me dispo sozinha de tudo
até desse corpo que não é meu
não quero levar nada comigo
nem mesmo esse abrigo
que teimei chamar de meu
não tenho nada neste mundo
é tudo um empréstimo 
com juros altos a pagar
pagaremos cada centavo 
na eternidade do sorriso dado
sem a consciência do desvio
é que é preciso ter responsabilidade
daquilo que precisamos fazer
para o mundo e nós crescer
não podemos mais ficar parados
ou você vai ou a vida te leva
meu bem é preciso gritar 
fazer o que se deve para a vida poder fluir
e no mundo o amor poder repercutir 
tire a trava, a muleta, a desculpa, se liberte 
cante para o mundo 
o que as pessoas precisam escutar
toque o que deve ser tocado
abrace quem der vontade
beije os ponteiros do relógio
sorria para as tuas lágrimas
simplesmente aprenda
porque é assim e só assim
que poderemos mudar
aquele padrão de ser menos
do que verdadeiramente somos
você pode sim e deve
mudar o mundo

terça-feira, 18 de abril de 2017

Poema possível


(Imagem de autoria desconhecida)


abrange o infinito nos olhos
capturas os traços indescritíveis das águas 
vês como as ondas sonham constelações? 
assim teus olhos me capturam 
as estrelas conversam contigo
 refletem nas águas 
em meio à escuridão do universo 
 por isso e por outras coisinhas mais 
 sei exatamente onde estás 
seu brilho é o alicerce 
 que movimenta a dança 
do tempo 
 onde é possível sonhar 
o sonho possível 
da guerra um dia acabar



*

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Poema de um amor bonito

das flores que te dei
a maior eu não sei
foi a que me destes
portanto 
meu sorriso é tanto
que não cabe neste canto
que tento te encontrar
toda vez que o coração bate
parte de mim arrebate
um despertar
é que desta vez 
te encontrei 
na janela que me cabe
te amar



sábado, 8 de abril de 2017

Poema que sonha

177o Desafio Poético com Imagens (Tania Contreiras :))

Poema que sonha

uma imagem distorcida
tem qualquer coisa duvidosa
distorço a pele e não vejo nada
torço o pescoço 
e lá habita alguém 
um ser sem porque 
que sonha, sente e dança
no silêncio 
tal qual eu e você 
habitamos a palavra habitar
e tudo parece se encaixar
do outro lado ninguém vê
a pele que deseja eu e você 
não é pele
é vazio insistente
que ninguém sabe habitar
portanto não se engane
não tape o buraco 
com quem não te pertence
a tua angústia 
escute bem meu amor
o olho que tudo vê
jamais verá tudo
portanto não queira entender 
a música que jaz na pele
de quem só quer te esquecer

 

terça-feira, 4 de abril de 2017

Maravilhas



Maravilhas
em um mar de ervilhas.
Filhas esverdeadas
do grande silêncio.
Pilhas da mais bela luz,
carregam milhas de encontros
nas ilhas do amor.
Maravilhas!

sexta-feira, 31 de março de 2017

Poeminha onde jaz a liberdade de florir

naquela flor jaz
a liberdade
de florir
sem mais solidão

dar as mãos 
para quem te habita
e seguir em frente
no repente da vida


*(obs: não precisa escutar a sugestão de música, afinal é só uma sugestão ;) que escute quem quiser)


Pequenino poema

no entrelaçar dos galhos
as flores apaziguam os olhos
e o que permanece é ternura em flor
na pele o perfume vivo aviva a cor
azul clarinho sussurra baixinho
um pedaço pequenino de amor


*